domingo, 30 de abril de 2017

Esperança (I)


Não abandono sonhos e desejos...
Interpelo dinamismo incessante,
Tenho força de recomeçar
Dou a outra face...

Tenho meu lado luz e lado sombra,
A oscilação do pêndulo não me poupa,
Entre fluxos e refluxos,
Sem bipolaridade emocional...

Força entusiástica,
Não excesso de expectativa,
Fase seletiva de escolha de caminhos,
Ação desmedida do ânimo,
Equilíbrio satisfatório...

A fantasia não vai embora,
Não retiro meus pés do chão,
Enraizo meu sonhar...

Bifurcação no caminho?
Acordo o ato de questionar!

Decido em consciência,
Ponho em dúvida o inquestionável,
Reinauguro a palavra porquê,
Vou bem fundo às raízes...

Esperar é Amar?

Amadureço e enxergo,
Cultivo a amplitude do Amor...

Linearidade amorosa? 
Eros  se transforma em Ágape!

Tendência natural,
Dentro do Amor amplo,
Tenho de optar...


quarta-feira, 26 de abril de 2017

Amor Águia


O amor vem de repente...
Alcança-me...
Arrebata-me...
Instala-se...
As semelhanças de alma se encontram... 

No baile da vida,
Algo inusitado:
Acordo!

Encanto,
Virtudes...

Amor encantamento, 
Amolece,
Enternece meu coração...
De coração a coração,
Profundamente...
Cria raízes em mim...
Inigualáveis,
Inesquecíveis!

Desencanto,
Sombras,
Gosto salgado ao paladar...
Não vibro mais com o pôr do sol...
Com as caminhadas....
Com a natureza...
Com tudo o que gerava vida,
Ao meu coração...

Um belo dia,
Tudo se vira do avesso...
Torna-se uma bagunça geral
Dentro do meu peito...
Há tristeza,
Desencanto... 

Esperança, 
Integração,
Amor a mim mesma,
Gostoso ao paladar...
Desejo de dias melhores
Faz-se presente...

Questionamento,
Desintegração,
Gosto agro ao paladar...

Reintegração, 
Amor universal,
Gosto perfeito...
Sou águia!



sábado, 22 de abril de 2017

Pedaços de Amor






Sombras,
Trevas,
Luz...

Encanto,
Desencanto,
Integração,
Desintegração,

Reintegração...

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Como Rapunzel



Um pouco como Rapunzel...
Descubro a ternura dos olhos amados...
Minha própria ternura, 
Beleza, bondade, felicidade...

Abandono a prisão do meu eu,
Pré fabricado e desfigurado,
Pelas bruxas no caminho da vida,
Chamadas de olho grande...
Saiam, inveja e tentação!

sábado, 15 de abril de 2017

Encantamento do Amor




Fechar os olhos,
Sentir a boca...
Delicadamente beijar você...
Com tanto carinho
Pedirá mais e mais...
Coladinha ao seu coração...

Batendo colado ao meu...
Suspirando um no ouvido do outro...
Sentindo como é bom
O encantamento do amor...
Doçura imensa ao coração,
Ternura!


quinta-feira, 13 de abril de 2017

Princesas




Delicadas,
Com o coração puro...
Nenhum sapo as desencanta...
Sobre o Amor?
São felizes para sempre!



sábado, 8 de abril de 2017

Amor Orvalho



O amor é a passos lentos...
Doce na alma...
São pequenas gotículas
Como as do orvalho, 
Caem sem ninguém perceber...
O sapatinho do coração
Deixa-se com ele...
Para sempre...

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Castelo Encantado



A ponte levadiça está aberta,
Aproveito...
Visito meu Castelo Interior,
Muitas pedras e espinhos...
Não sabia que logo mais,
Logo a frente,
Haveria  um bosque florido...
O fim?
A Deus pertence... 
Ele só me dará o melhor...
Tenho certeza absoluta...
O Amor não me deixará de amar...
Nunca!

Não paro e não desisto,  
Sigo adiante,
Firme, forte, 
Confiante em Deus, 
De uma forma toda especial...

Meu corpo está envelhecendo
Minha alma é de uma eterna criança,
De uma princesa,
Sonho com seu Amor
Com ele vou me encontrar...
Ainda que no Céu...

Subirei a Torre...
Ou ele subirá para mim...
Só Deus sabe!
Ah! 
Que trança posso oferecer 
Ao meu príncipe
Quando ele chegar a me buscar?

Decepções,
Torturas psicológicas...
Tristezas...
Luto de corpo, coração e alma...
Infinitas necessidades não preenchidas...
Enganos mil...

A trança de que tamanho está?
Talvez já grande o suficiente e forte 
Cheia de esperança,
Aguentará erguer meu Príncipe

Não tarda a me reencontrar,
No céu...

sábado, 1 de abril de 2017

Meu Encantamento



Ela adormecida anos a fio...
Ele triste, quieto e solitário,
Chamou-lhe de amor 
Por não saber seu nome ainda.
O príncipe amou a princesa,
A princesa amou o príncipe.
Encantou-se com o seu sorriso,
Dizia ser lindo e delicioso.
Pediu-lhe em namoro,
Chamava-a de namorada, 
Com tanta ternura.
No noivado, como era bom
Ser chamada de noiva!
Dizia-lhe te amo, 
Queria a mulher da sua vida,
Enchia-lhe de beijos,
Dizia-lhe ser ela 
O amor da sua vida dele,
Estava vidrado nela,
Enchia-lhe de encantamento.
Ficaram enfeitiçados um pelo outro,
Pedia-lhe para ir para ele,
Queriam-se bem,
Era coisa do outro mundo.
Queria sentir a sua pele na dele,
Sentia-se a sua flor,
Mesmo sem ser Primavera.
Sentia-se guardada num cofre
Pelo seu amado.
Fazia-lhe sentir linda e maravilhosa...
Seu coração era dele.
O dele era seu.
Dava-lhe toques constantes,
Dizia-lhe que a amava.
Não brincavam com o coração um do outro,
Doavam-se totalmente um para o outro.
Sentiam o perfume um do outro,
Mesmo à distância,
Na rua ou em qualquer lugar.
Estavam sempre um com o outro,
Não eram mais só.
Encantavam-se com mensagens
A qualquer hora do dia,
Toques suaves de ternura!
Tinham a sinfonia do bem te vi,
Acompanha-lhes o dia todinho.
Era o homem, o marido,
Sempre lhe dizia assim,
Sentia o quanto ele a amava.
Fechava os olhos,
Sentia-o, sim.
Agradecia-lhe por ser maravilhosa,
Fazendo-lhe melhor,
Também ele a ela.
Queria a sua paz,
Ficava feliz com sua serenidade,
Tanto precisava também.
Dizia-lhe que ela tinha alma,
Coisa rara hoje em dia.
Alegrava-o cativá-la,
Ele gostava de sonhar,
Falava do sonho vivo dentro dele. 
Guardava-a como a coroa de um rei,
Era uma joia preciosa,
Nunca abriria mão.
Isso a encantava,
Eram mimos sinceros.
Chamava-a de sua garota,
Ele a amava,
Derretia-se todinha.
Falava, sem constrangimento algum,
Do amor que sentia por ela,
Dizia várias vezes,
Chegava a ficar trêmulo ,
Ela sentia a intensidade do seu enamorar,
Era totalmente correspondido por ela.
Falava que era uma mulher atraente,
De uma maneira ímpar,
Fazendo-o perder o prumo.
Ele lhe fez uma mulher feliz,
Enamorada até o fim.
A fé os unia,
Ficava a seu lado sempre,
Precisava muito.
Algo marcante,
Tocou o profundo do seu ser,
Deus cuidava muito deles.
Sentia seu amor imenso,
Ela, o dele.
Dedicava-se a ela,
Fazia dela uma mulher muito feliz.
Como numa lápide: 
- Minha felicidade,
Grande amor da minha vida!
Dentre tantos encantamentos,
Conquistou-lhe pouco a pouco,
Deus lhe deu uma certeza
Era ele o homem 
Presenteado por Deus para ela,
Até o fim...